Feeds Ricardo Amorim Facebook Ricardo Amorim Twitter Ricardo Amorim Linkedin Ricardo Amorim Youtube Ricardo Amorim

Inovação, commodities e os ciclos das Bolsas globais

postado em Artigos


11/2020

Por Ricardo Amorim

 

 

A empresa argentina de comércio eletrônico Mercado Livre tornou-se a companhia mais valiosa da América Latina, tendo ultrapassado a Vale e a Petrobras.

 

Sem dúvida, o Mercado Livre é uma tremenda empresa, mas para entender como ele se tornou mais valioso que Vale e Petrobras é necessário entender um movimento bem mais amplo do mercado mundial.

 

Após a crise financeira global de 2008, os juros despencaram em todo o mundo, a disponibilidade de capital para financiar iniciativas inovadoras e empresas de tecnologia cresceu enormemente, a inovação mundo afora se acelerou muito e o comércio eletrônico também. A pandemia de coronavírus deu o empurrão final para as vendas e lucratividade das empresas do setor crescer e o apetite de investidores por empresas do setor crescer ainda mais.

 

Enquanto isso, no início da década passada, o dólar estava baixo e a lucratividade empresas emergentes exportadoras de commodities também. Para completar, a incompetência do governo Dilma jogou o Brasil na maior recessão da sua História na 1ª metade da década e desvalorizou ainda mais as empresas brasileiras, em particular as estatais, como a Petrobras.

 

Com a saída de Dilma, o desempenho da economia brasileira e a gestão da Petrobras melhoraram, mas aí veio a crise do coronavírus e o preço das commodities despencou.

 

Por que toda esta explicação? Depois de uma década de empresas de commodities ficando para trás de empresas de tecnologia na Bolsa, vou ficar muito surpreso se isso se repetir nos próximos 10 anos. Estes ciclos de mais ou menos 10 anos de diferentes setores liderando o desempenho nas Bolsas globais sempre se alternam.

 

Década de 90, liderança de rentabilidade de investimentos em empresas de tecnologia, principalmente americanas. Empresas de commodities de emergentes têm década perdida na Bolsa.

 

Década de 2000, liderança de rentabilidade de investimentos em empresas de commodities de emergentes. Empresas tecnologia, principalmente americanas têm década perdida na Bolsa.

 

Década de 2010, de novo, liderança de rentabilidade de investimentos em empresas de tecnologia, principalmente americanas. Empresas de commodities de emergentes têm outra década perdida na Bolsa.

 

Década de 2020, começando com dólar muito alto, o que aumenta a rentabilidade de empresas exportadoras de commodities, e estouro da nova bolha de empresas de tecnologia em algum momento… adivinhe o que vai acontecer.

 

Como dizia Mark Twain, a história não se repete exatamente, mas que rima, rima.

 

 

Ricardo Amorimautor do bestseller Depois da Tempestade, apresentador do Manhattan Connection da Globonews, o economista mais influente do Brasil segundo a revista Forbes, o brasileiro mais influente no LinkedInúnico brasileiro entre os melhores palestrantes mundiais do Speakers Corner, ganhador do prêmio Os + Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças, presidente da Ricam Consultoria e cofundador da Smartrips.co e da AAA Plataforma de Inovação.

 

Quer receber meus artigos por e-mail? Cadastre-se aqui.

 

Clique aqui e conheça as minhas palestras.

 

Siga-me no:Facebook, TwitterYouTubeInstagram e Medium.

 
 





Deixe seu comentário