Feeds Ricardo Amorim Facebook Ricardo Amorim Twitter Ricardo Amorim Linkedin Ricardo Amorim Youtube Ricardo Amorim

Produtividade já!

postado em Artigos


07/2014

Man Magazine

Por Ricardo Amorim

 

Em média, cada trabalhador brasileiro é hoje menos produtivo do que há 3 décadas. Como consequência, a produtividade nos EUA é cinco vezes maior do que no Brasil. Em outras palavras, para fazer a mesma tarefa que um trabalhador americano executa sozinho, necessitamos de cinco trabalhadores brasileiros.
 
Três causas explicam nossa baixíssima produtividade. A mais importante e óbvia é a péssima qualidade da educação no país. Nosso currículo básico contém disciplinas demais, que não chegam a ser aprendidas e, mesmo quando são aprendidas, quase nunca chegam a ser usadas na vida fora das escolas. Enquanto isso, a maioria dos brasileiros não aprende o básico. Segundo o Banco Mundial, entre 148 países, estamos em 136º em qualidade de ensino de matemática e ciências, sem falar nas dezenas de milhões de analfabetos funcionais e analfabetos financeiros. Por que não focar em disciplinas que todos usarão, como comunicação, compreensão de texto, aritmética e matemática financeira básica?
 
Além disso, nosso ensino está voltado para o mundo do passado, onde as informações eram escassas. Hoje, ao contrário, informações são livremente disponíveis. O desafio é compreendê-las, separar o importante do irrelevante e conectá-las. Em outras palavras, ensinar e treinar atitudes e métodos. Empreendedorismo e proatividade, por exemplo, deveriam fazer parte do currículo básico.
 
Recebendo estudantes mal preparados, as empresas tentam suprir as lacunas. O sistema S faz um belo trabalho em formar profissionais voltados para a realidade do mercado de trabalho, mas sua escala é insuficiente. A Alemanha, um dos países mais produtivos e inovadores do mundo, tem exatamente no ensino técnico a base de seu sucesso.
 
A segunda razão para a baixa produtividade brasileira é o baixo grau de mecanização, automação e investimentos em software e hardware. Além de, em geral, ser mal qualificada, nossa mão de obra, normalmente, carece de equipamentos e instrumentos que poderiam aumentar sua produtividade. Historicamente, mão de obra era barata e máquinas muito caras por aqui, mas um encarecimento da mão de obra não acompanhado por alta semelhante da produtividade dos trabalhadores mudou esta realidade nos últimos anos.
 
Por fim, excesso de burocracia e regulamentação governamental atravancam o país e reduzem nossa produtividade. Segundo o Banco Mundial, o Brasil é o 2º país onde a regulamentação governamental é mais custosa em todo o planeta.
 
Em resumo, para crescer mais rápido o Brasil precisa de um choque de produtividade que só será possível com uma revolução em nosso sistema educacional, grandes investimentos em automação e infraestrutura e um grande esforço de desburocratização.
 
Ricardo Amorim
 
Para ver a matéria clique aqui
 
Apresentador do Manhattan Connection da Globonews, colunista da revista IstoÉ, presidente da Ricam Consultoria, único brasileiro na lista dos melhores e mais importantes palestrantes mundiais do Speakers Corner e economista mais influente do Brasil segundo o site Klout.com.
 
 





    Pernelle disse:
    5 de julho de 2014 às 17:33

    Caro Ricardo
    Empreendedorismo hoje faz parte do currículo. É o primeiro curso ministrado nas universidades.



    Pernelle disse:
    5 de julho de 2014 às 23:32

    Educação desenvolve no homem valores da natureza humana. Instrução fornece ao homem conhecimento e uso dos objetos necessários para sua vida profissional.Ideal seria que o homem tivesse 100 por cento de educação e 100 por cento de instrução. Que fosse mestre em ciência e mestre na consciência.



    Joao disse:
    29 de agosto de 2014 às 16:19

    Não entendo Ricardo. Você fala em produtividade e cita o sistema S. Faça uma análise entre o que é arrecadado e o resultado em termos de capacitação. Ë o exemplo acabado da ineficiência.



    Fábio Fischer disse:
    29 de agosto de 2014 às 23:45

    Nós temos mão de obra humana suficiente, oque falta é tornar os empregos mais atrativos financeiramente , se o salario de um trabalhador braçal é baixo , as pessoas preferem fazer um cursinho básico e optar por uma área administrativa. Hoje um funcionário dificilmente faz carreira por muito tempo numa empresa, o problema não está na educação ,está no incentivo do governo a produção nacional. Se um funcionário tem chances de progredir no emprego e ganha bem consequentemente vai se dedicar e trabalhar mais. Outra parte que peca do Brasil é a falta de investimento em tecnologia de ponta.



    Fabiana disse:
    30 de agosto de 2014 às 11:42

    Produtividade



    17 de abril de 2015 às 17:01

    realmente concordo quando finaliza dizendo que para crescer em produtividade nosso país precisa melhorar o sistema educacional, até complemento ao dizer que o sistema educacional é a base para o desenvolvimento do Brasil.



    Lucas disse:
    7 de maio de 2015 às 11:27

    O que o amigo Pernelle disse é verdade. Eu mesmo, que estou no quarto ano de faculdade, já tive esse curso – e ele foi dado como obrigatório.



    4 de fevereiro de 2016 às 20:32

    Infelizmente as coisas só tendem a piorar com o descaso com a educação deste governo e o com o povo sempre conformado com tudo isto que acontece a nossa volta..



    Márcia disse:
    11 de julho de 2016 às 12:29

    Pior que essa baixa produttividade vem cada vez mais aumentando ao passar do tempo, gostei muito do conteúdo parabéns, beijo.



    Mel Oliveira disse:
    25 de agosto de 2016 às 23:18

    A quem diga que o povo não sabe votar, eu acredito que que não temos é opção, nosso governo esta falido, cada vez mais sem educação, saúde e segurança.



    27 de dezembro de 2016 às 16:36

    Infelizmente o problema não está apenas na hora de votar, ou nas opções de políticos que temos. Vem de longe, vem da cultura do brasileiro, se trocássemos os políticos, certamente os que entrarem vão se corromper, é o famoso jeitinho brasileiro. A reconstrução deve ser profunda, nas raízes, na cultura, na educação.



    Yane disse:
    27 de janeiro de 2017 às 20:10

    Infelizmente a educação do brasil é uma vergonha, tudo isso foi criado por governos que não deram a minima para educação. Esse é o nosso BRASIL



    Renato disse:
    31 de maio de 2017 às 17:12

    Interessante o texto. Infelizmente é uma realidade.



Deixe seu comentário