Feeds Ricardo Amorim Facebook Ricardo Amorim Twitter Ricardo Amorim Linkedin Ricardo Amorim Youtube Ricardo Amorim

Imagine.

postado em Artigos


Revista IstoÉ
08/2012
Por Ricardo Amorim

 
Outro dia, em Nova York, passando em frente ao edifício Dakota, onde viveu e foi assassinado John Lennon, eu me peguei pensando como seria se ele fosse um compositor brasileiro.
No meu devaneio, imaginei-o cantando algo assim:
 
Imagine que não há mensalão

É fácil se você tentar

Sessenta e cinco impostos a menos

Para você pagar
 
Imagine seu salário

Pagando as contas e sobrando

Imagine que não há corrupção

Não é difícil

Nada de drogas e crimes

Educação de primeira
 
Imagine seu salário

Sobrando no final do mês

Você pode dizer

Que sou um sonhador

Mas eu não sou o único

Espero que um dia

Você se juntará a nós

E o Brasil será melhor
 
Imagine bons aeroportos

Será que você consegue?

Nada de fome ou miséria

E infraestrutura de primeira
 
Imagine seu salário

Sobrando no final do mês
 
Você pode dizer

Que sou um sonhador
Mas eu não sou o único
 
Espero que um dia

Você se juntará a nós

E o Brasil será melhor
 
Pena que John Lennon não foi um compositor brasileiro. Talvez, não tivesse sido assassinado e hoje estaria tomando cuidado com as balas perdidas.

 
 
Ricardo Amorim

Economista, consultor, apresentador do programa Manhattan Connection da Globonews, colunista da revista IstoÉ e presidente da Ricam Consultoria. Realiza palestras em todo mundo sobre perspectivas econômicas e oportunidades em diversos setores, é o único brasileiro incluído na lista dos melhores e mais importantes palestrantes mundiais do site inglês Speakers Corner e é o economista mais influente do Brasil e um dos dez mais influentes do mundo de acordo com o site americano Klout.com
 





    maria lucia disse:
    24 de agosto de 2012 às 11:27

    Estaria sonhando com um Brasil melhor como todos…



    Tan Hauw Gie disse:
    25 de agosto de 2012 às 10:10

    Bem… se John Lennon fosse brasileiro seria o compositor do “Ai se eu te pego” ou “Eu quero TCHU”? Ó dúvida cruel!!!!



    Jenner disse:
    27 de agosto de 2012 às 10:57

    Legal, vou tocar no violão…



    Márcio Castilho dos Santos disse:
    27 de agosto de 2012 às 11:21

    Parabenizo ao senhor pela criatividade e autenticidade de s suas palavras sâo intelectuais de seu porte que nosso Brasil precisa que louva o crescimento quando é para se louvar e se preciso expor suas convicçôes nâo tme medo nem se omite frente a realidade.

    Márcio Castilho
    FAE- Bussiness School- Curitiba-PR.



    27 de agosto de 2012 às 21:11

    Meu caro amigo! Sonhar ainda se pode, não é mesmo? Ainda não se paga pra isso…. Parabéns pela criatividade e por retratar em sua paródia os sonhos de todo um Brasil… Pena que sejam apenas sonhos, pois infelizmente, a política decepciona, então….esperar o que?….
    Seja bem-vindo para conhecer meu blog!
    Grande abraço! Sucesso!



    Julie Assi disse:
    19 de setembro de 2012 às 13:53

    Fantástico! Exatamente o que uma parcela indiganada da população brasileira gostaria de expressar! Obrigada!



    Solange Griebeler disse:
    2 de janeiro de 2013 às 19:49

    Realmente linda a sua poesia.
    Eu fecho os olhos e imagino tudo isso,e acredite..sou uma sonhadora e acredito nos meus sonhos.



    Celso disse:
    3 de janeiro de 2013 às 18:38

    Muito bom!



    Schubert disse:
    21 de janeiro de 2013 às 9:41

    Brilhante! E imagine se Martin Luther King Jr. fosse brasileiro, como seria o discurso “I have a dream”?



    carlos mauro disse:
    19 de março de 2013 às 15:47

    Eh! Ricardo…daqui uns dias é vc sendo extraditado…por livre pressão…,igual ao Diogo.
    Kkkk…
    É triste ter que ver suas colações no face e saber que o que diz é tudo uma grande e triste realidade.



    Ana Paula Rocha de Santana disse:
    18 de junho de 2013 às 11:00

    Só é possível viver esse sonho com economia e política liberais.



    Carlos Papa disse:
    6 de dezembro de 2013 às 6:06

    A corrupção aparece quando as leis são ruins ou injustas.



    6 de dezembro de 2013 às 15:31

    Eu as vezes sonho que sou sueco e moro muito, muito longe daqui



    Élzio do Espírito Santo disse:
    4 de março de 2014 às 19:47

    Instrumentos para esta TRANSPARÊNCIA já existem, but, nas mãos de gente errada, a classe política. Vejamos: Lei de Acesso à Informação (todos cumprem?); indicação para TCE e TCU (política, para um órgão técnico); tentativa de cerceamento da liberdade de informação (em andamento, mas esta, felizmente ainda e esperamos, não se concretize); justiça falha para o colarinho branco (apesar dos mínimos avanços) e etc e tal, bem conhecidos do povo brasileiro. Assim, fique atento e LEMBRE-SE BEM nas próximas eleições, seu voto, sua arma mortal.



    Marco Soares disse:
    5 de março de 2014 às 11:13

    Ricardo! É por IMAGINAR que isto seja possível, que temos forças para lutar diariamente; Lembre-se: Um gari que sorri, sem motivo aparente, um feirante ou um professor primário…. todos IMAGINAM que isto é possível; No entanto, muitos veem e rotulam com alienação. Então IMAGINE: Há pessoas que acreditam.



    Carmita Moraes Rego disse:
    8 de março de 2014 às 14:49

    Ricardo
    Enquanto se tratar os políticos como CAUSA, não se vai chegar a nada, mesmo que se tenha a ilusão breve de que se chegou. Os Políticos, etc são EFEITO de corrupções, que a meu ver são mundiais e Culturais. Ex é a terrível corrupção Americana. Se faz, na maioria, fóra de casa e cruelmente.
    Causa e Efeito têm de ser mais observado.
    Sempre digo, os cartazes e a mídia têm de ficar em cima: menos substantivos próprios, esse ou aquele, mais substantivos substanciais: corrupção, educação, saúde! Gosto demais de vc no Manhattan e odeio a forma que lá tratam meu País!



    Marcello Barroso disse:
    28 de abril de 2014 às 19:30

    Quem sabe em um universo paralelo, se fossemos “descobertos” por ingleses, alemães, suecos, noruegueses ou japoneses a nossa realidade seria a semelhante à sua versão de Imagine. Nossa corrupção é cultural e endêmica. Faz parte de nossas raízes. Tirando raríssimas exceções, está no DNA do povo.



    aucy disse:
    28 de abril de 2014 às 22:42

    Mesmo que ele tivese nascido no Brasil, poderia compor uma música de uma nota só:taratatata……



    Jack disse:
    11 de maio de 2015 às 17:13

    Imagine dos Beatles sendo usado para descrever toda essa canalhice brasileira… John Lennon deve estar se revirando no túmulo.



    Ana Vilanova disse:
    11 de junho de 2015 às 22:44

    Seus comentários e análises econômicas são maravilhosos, adoro e aprendo.
    Mas deixa John Lennon em paz porque vc não é bom
    nisso e eu adoro os “Beatles”. Não leva a mal.



    maria barea coutinho disse:
    12 de junho de 2015 às 8:38

    excelentes trabalhos de jornalista . sucesso ! em seus brilhantes trabalhos.



    Anderson disse:
    16 de junho de 2015 às 9:59

    temos um poeta na economia…rsss legal.



    Fernando Gerlach disse:
    14 de julho de 2015 às 21:26

    Se fosse compositor Brasileiro não teria voz nem vez.



    Sônia Maria Dos Santos disse:
    14 de julho de 2015 às 23:06

    Inspirado em Nova York torna-se Poeta.
    Muito inspirador!E vamos juntos realizar nosso sonho de um País com metas mais para o alto. Abraços Amorim.



    Flynn disse:
    15 de julho de 2015 às 11:16

    Não se pode negar seu talento como musico. No Brasil temos gente igual ou até melhor, só que não valorizamos. O investimento em educação é a saída para um Brasil melhor.



    Sávio Campos Soares disse:
    20 de outubro de 2015 às 11:22

    Boa !
    Quase consegui cantarolar ! rs
    Valeu !



    Rozane Delgado disse:
    21 de outubro de 2015 às 1:14

    Sou sua fã de carteirinha! Adorei esta mistura de “exatas com humanas”…



    1 de novembro de 2015 às 16:28

    Imagine só que beleza! Além da Lava jato lavarmos todas as sujeiras que estão fazendo conosco ! Não pagar impostos sem vermos para onde estão indo. Cada centavo. Imagine só todos os filhos de políticos serem obrigados a frequentar escola pública . Imagine só todo político ser obrigado a ser hospitalizado em hospital público ! Imagine só seria um bom começo . Brasil acredito em ti ! És lindo és belo ! Vamos abrir os olhos e começar a se mexer .



    pedro campos disse:
    9 de outubro de 2016 às 19:26

    Infelizmente, muitos gênios que fariam falta em estar no Brasil, no presente momento, foram embora. Fatalmente fariam diferença, não nas ruas, mas com sua opinião e músicas engajadas sempre; fora John (seria o máximo, se fosse brasileiro) como não custa nada sonhar com Cazuza e Renato Russo de volta. Elis Regina puxa o cordão.



    Daubi Piccoli disse:
    10 de outubro de 2016 às 9:37

    Muito boa comparação!

    O problema da corrupção no Brasil é culpa dos brasileiros!

    Funcionários público que roubam clips e atilhos e desperdiçam material de expediente e higiênico, não podem bradar contra os políticos, uma vez que usurpam do Estado, também.

    O público em geral que compra produtos roubados e de contrabando, por ser mais barato; fazem gato de TV a cabo e eletricidade, entre outras atividades ilegais, estão tirando dinheiro da Saúde e das pobres aposentadorias, também.

    Hipocrisia é a palavra!

    Se cada um fizesse seu papel e cumprisse com seu dever de cidadão, cuidando do bem público, não haveria ladrões se tornando políticos.

    Abraços e Boa semana, querido!



Deixe seu comentário

Acompanhe Ricardo Amorim na mídia
Istoe

Artigos do Ricardo Amorim
/ LEIA

Manhattan Connection

Desde 2003, Ricardo é apresentador do Manhattan Connection, atualmente no canal Globo News
/ VEJA

Radio Eldorado

A economia pode ser um agente poderoso de transformação
/ CURTA


Opinião de Ricardo Amorim - Economista Independente