Feeds Ricardo Amorim Facebook Ricardo Amorim Twitter Ricardo Amorim Linkedin Ricardo Amorim Youtube Ricardo Amorim

Ricardo Amorim: Como eliminar gargalos e acelerar o crescimento do setor de construção de forma sustentável?

postado em Entrevistas


Revista Marcap Engenharia

04/2013

Por Dum De Lucca

 

Como eliminar gargalos e acelerar o crescimento do setor de construção de forma sustentável?

 

O primeiro passo é criar mecanismos que reduzam o risco jurídico de investimentos no setor, como ocorreu com a criação da figura jurídica do patrimônio de afetação.

 

Em segundo lugar incentivando a expansão da base de investidores do setor, particularmente facilitando a compra de imóveis no Brasil por estrangeiros. Além do estouro de várias bolhas imobiliárias há pouco tempo, ainda há vários riscos importantes que investidores de países desenvolvidos terão de lidar por lá nos próximos anos, particularmente, novos calotes na Europa, a saída de um ou mais países da Zona do Euro ou uma nova recessão nos EUA.O mundo está passando por um processo de mudança do seu centro de gravidade econômica, com os mercados emergentes ganhando importância e os países desenvolvidos perdendo importância relativa.Um dos componentes deste processo de transformação tinha de ser e está sendo um crescimento acelerado do consumo nos países emergentes e da crescimento bem menor nos países ricos à medida em que o consumidor dos primeiros tem ganhos de renda  e maior acesso à crédito e dos segundos tem queda de renda e corte de disponibilidade de crédito. Um dos maiores beneficiários deste processo é exatamente nosso setor de construção.Por isso, o interesse em investimentos em países emergentes e, particularmente no Brasil deve crescer.

 

Em terceiro lugar, o setor precisa expandir um processo de mecanização e automação, como forma de lidar com um crescente apagão de mão de obra.

 

Por fim, ainda que não haja hoje uma bolha imobiliária prestes a estourar no país, ao contrário do que temem muitos, nada garante que uma não se formará no futuro. Para evitar isso, temos de evitar erros de países onde bolhas aconteceram, como excesso de estímulo tributário a financiamentos imobiliários ou financiamentos com entradas muito baixas ou até sem entrada, por exemplo.

 
 

Ricardo Amorim é apresentador do Manhattan Connection da Globonews, colunista da revista IstoÉ, presidente da Ricam Consultoria, único brasileiro na lista dos melhores e mais importantes palestrantes mundiais do Speakers Corner e economista mais influente do Brasil segundo o Klout.com.





    5 de abril de 2013 às 12:38

    Caro Ricardo. Vou aproveitar este contato para falar sobre o tema dos empregados domésticos. Não seria o caso de se avaliar o abatimento( salario e encargos) como despesa na declaração de ajuste do IR. Afinal estamos assumindo todas as obrigações de uma empresa, porém sem esse benéfico. Isso aliviaria a classe média e evitaria demissões. Não vejo um comentário sequer a respeito, Abraço



Deixe seu comentário