Feeds Ricardo Amorim Facebook Ricardo Amorim Twitter Ricardo Amorim Linkedin Ricardo Amorim Youtube Ricardo Amorim

Nunca desperdice uma boa crise

postado em Entrevistas | Palestras


10/2015

PANROTAS

 
VIVA REAL - 12/05/2015 - Conecta Imob 2015, Sao Paulo. Foto: Leonardo Rodrigues

Foto: Leonardo Rodrigues

 

O economista Ricardo Amorim inaugurou a segunda palestra do 28º Fórum dos Empresários do Sindetur pedindo para que todos guardassem os lenços. “O Brasil está com câncer e estamos em processo de quimioterapia, mas sair da crise não é tão difícil quanto parece”, encoraja.

 

Após apresentar um panorama histórico, atual e crítico sobre o cenário político-econômico do país, Amorim apresentou oportunidades ao trade. “É preciso aprender com a Apple. Criem um modelo que renda mais demanda do que o anterior. É preciso de demanda que gere demanda”, afirma. “O principal fator para ter sucesso é a época em que você lança a nova ideia”, continua, dando como exemplo cases como o Uber e o Airbnb.
 
Apesar das dicas, Amorim não escondeu a intensidade da crise ao longo da noite. “O cenário é desagradável, sim, mas se não fosse ela, talvez não houvesse reforma ministerial e muito menos redução do salário dos políticos”, desabafa. O economista também lembrou uma espécie de “bordão” repetido por outras bocas: “tirem o S da palavra crise e criem”.

 
 





    José Pires disse:
    18 de outubro de 2015 às 18:11

    Caro Ricardo, parabéns.Temos que acabar com essa onda de pessimismo e revolucionar este pais. Os empresários têm condição de se unir e criar alternativas de cresci,mento para a economia. Vá em frente.



    11 de novembro de 2015 às 13:49

    Realmente o Forum dos Empresarios da muita audiencia e lá muitos negocios são feitos



Deixe seu comentário

Acompanhe Ricardo Amorim na mídia
Istoe

Artigos do Ricardo Amorim
/ LEIA

Manhattan Connection

Desde 2003, Ricardo é apresentador do Manhattan Connection, atualmente no canal Globo News
/ VEJA

Radio Eldorado

A economia pode ser um agente poderoso de transformação
/ CURTA


Opinião de Ricardo Amorim - Economista Independente