Feeds Ricardo Amorim Facebook Ricardo Amorim Twitter Ricardo Amorim Linkedin Ricardo Amorim Youtube Ricardo Amorim

Palestra de Ricardo Amorim “As oportunidades na Crise” faz sucesso no Allianz Parque

postado em Entrevistas | Palestras


09/2015

Digitalks Marketing Digital

 

IMG_20150901_092934116_HDR

 

Ricardo Amorim é presidente da Ricam Consultoria, prestadora de serviços na área de negócios e economia global, em forma de palestras e consultoria. A empresa tem como missão assessorar clientes a antever tendências globais e brasileiras, por setores, e maximizar oportunidades. 
 
Participou do evento Rakuten Marketing Experience 2015 e levou para o evento um tema bem polêmico: falou sobre o panorama econômico brasileiro.
 

Panorama Econômico do Brasil

 

O Brasil está em crise, temos muitos problemas, mas junto com a crise vêm oportunidades em diversos mercados, como:
     

  • Interior dos Estados brasileiros
  •  

  • Agronegócio
  •  

  • Falamos de bolha imobiliária mas somos um mercado ainda ativo, principalmente quando comparamos com outros países. Não é excesso de oferta, é falta de demanda. Não é bolha, é diferente.

 

Em 15 anos, o consumo só aumenta. Por isso, podemos dizer que “estamos vivendo a maior era de consumo de todos os tempos” e isso traz oportunidade, sim, é só apostar no correto!

 

Precisamos inovar no pensar

 

“Não é pensar fora da caixa, é jogar a caixa fora e começar a pensar efetivamente”

 

Já pararam para pensar com o que só dá para fazer quando estamos em crise? Exemplos de empresas que prosperam na crise é o Airbnb e o Uber, que surgiram como negócio por conta da crise. A gente pensa pequeno no dia a dia e só reclamamos “estava tão bom antes da crise”. Mas não, precisamos aprender como se consegue transforma crise em oportunidade. Quando a coisa está fácil, a gente só faz o básico, não se dedica. Quando estamos em crise, nos mexemos de verdade. Então o pensamento é:

 

“Transforma o S da crise em oportunidade, em cifrão” (Ricardo)

 

A crise cria oportunidade únicas!

 

#TemJeitoSim

 
 





    Eduardo disse:
    17 de setembro de 2015 às 8:25

    Então, estas palavras me deixam frustrado. Sou da área de T.I. eu, como outros colegas, tentam criar um produto que seja sucesso no mercado a bastante tempo. No entanto, poucos conseguem. Próximo a mim, não há ninguém. Que eu tenha conhecimento, foram beneficiados por ter contatos com empresas de seguro ou no governo. Enfim, Fazer algo de sucesso com o Uber é o conjunto de muitas coisas: competência, empreendedorismo, mas também MUITA sorte.



    17 de setembro de 2015 às 10:06

    Sou corretor de imoveis em BH, Aqui estou encontrando oportunidades para os meus clientes todos os dias.
    Uma venda atrás da outra !



    Natielle Fernanda disse:
    20 de setembro de 2015 às 7:35

    Eu acredito que não é uma questão de sorte. É uma questão de vontade, de força e de ir atrás. É de errar e fazer de novo. É de não estar bom e tentar melhorar. É sangue nos olhos. É trabalhar por aquilo que vc acredita e almeja. Pra criar um produto ou serviço não é fácil. É DESAFIADOR.
    SORTE NÃO EXISTE. Isso é trabalho. É pesquisa, é aprofundamento. A ideia não vem do dia pra noite, e se vem, ela vai ter que ser trabalhada muitas vezes e moldada, pra se tornar viável.Então pra ser um grande empreendedor de sucesso, tem que acreditar, tem que sonhar, e exteriorizar aquilo que é seu no produto, na sua empresa, no serviço que vc criou.É STEVE JOBS



    Pedro Hans disse:
    18 de novembro de 2015 às 18:39

    A crise é uma excelente oportunidade de melhoria. Depois das crises nascem diversas oportunidades e quem conseguir se programar para aproveitar as oportunidades com certeza vai se dar bem.



Deixe seu comentário

Acompanhe Ricardo Amorim na mídia
Istoe

Artigos do Ricardo Amorim
/ LEIA

Manhattan Connection

Desde 2003, Ricardo é apresentador do Manhattan Connection, atualmente no canal Globo News
/ VEJA

Gazeta do Povo

Em 2017, Ricardo iniciou uma parceria com a Gazeta do Povo. Clique e confira.
/ VEJA

Radio Eldorado

A economia pode ser um agente poderoso de transformação
/ CURTA


Opinião de Ricardo Amorim - Economista Independente