Feeds Ricardo Amorim Facebook Ricardo Amorim Twitter Ricardo Amorim Linkedin Ricardo Amorim Youtube Ricardo Amorim

Palestra de Ricardo Amorim realça oportunidades no agronegócio e em investimentos em meio à crise econômica

postado em Entrevistas | Palestras


10/2015

Jornal O Diário

 

2015-06-24-Augusto Brito-Forum de Economia (134)

Foto: Augusto Brito

 

Na terça-feira (13), Primavera do Leste recebeu o economista Ricardo Amorim, no espaço de eventos Petrus. Agricultores e empresários de Mato Grosso foram convidados pela empresa FG Empreendimentos, construtora de luxo de Balneário Camboriú/SC, para saber sobre a perspectiva do economista para 2016. Os principais pontos destacados por Amorim foram: o envolvimento da crise política com a financeira e a melhor forma de investimento nesta época.

 

A questão política foi vista como um dos pontos importantes para a economia do Brasil. Foi destacado por Amorim que a forma de Dilma Rousseff governar contribuiu para a retração no desenvolvimento do país.

 

Embora a mídia informe diariamente sobre a queda na economia brasileira e a forma que isso afeta os cidadãos, o economista acredita que no próximo ano boas notícias virão, o que representa grandes oportunidades para quem souber investir.

 

Amorim fez um comparativo do governo de Lula, que foi responsável por manter a maior alavancada econômica no Brasil e na América Latina, durante seu governo, e a má gestão da atual presidente. “Antes, a expectativa de crescimento era além da previsão, depois da posse de Dilma, a expectativa tem sido baixa e se mantém pior do que se imagina”, destacou.

 

De acordo com o ponto de vista de Amorim, se o Partido dos Trabalhadores (PT) não resolver a crise, perderá muitos políticos e se tornará  ‘desmilinguido’.

 

O economista também citou que o único setor que conseguiu se expandir nos últimos dois meses foi o agronegócio. Com isso, a estimativa é de que com a queda da inflação, a expansão de crédito no país, a volta dos investimentos e consumos e exportação para países como China e Índia, o Centro-Oeste “nadará de braçada” nesta oportunidade.

 

Trazendo uma análise da economia global e comparando o setor imobiliário de acordo com um estudo realizado pelo palestrante, Amorim afirmou que em tempo de crise, como o que acontece agora, é hora de investir em ações, imóveis e terras, já que a economia brasileira deve se reerguer nos próximos anos.

 

O Diário perguntou:  Em uma cidade como Primavera do Leste, que apresenta um custo de vida elevado, como é possível se preparar diante dessa situação econômica que o Brasil vive?

 

Ricardo Amorim: “A questão de custo elevado é consequência de uma geração de riqueza. O que aconteceu é que na medida em que o agronegócio brasileiro ficou mais rico – o que aconteceu com muita força em Primavera, que tem culturas fortes na região, como soja, milho e algodão – o processo aumentou a renda e também os preços. A dificuldade é que uma parte da população não se beneficia diretamente dessa elevação de renda. Neste caso, o governo deve ter políticas compensatórias que tragam benefícios para todos, ou para a grande maioria da população. Isso é uma opinião olhando para o lado dos órgãos públicos, o que não quer dizer que as pessoas não devem fazer por onde podem para se adequar a essa realidade. É preciso que tenham atitudes empreendedoras, corram atrás para melhorar de vida através de qualificações, e, como consequência, ter aumento na renda para acompanhar os custos da cidade”.

 

Estava presente na palestra de Ricardo Amorim  o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Primavera do Leste (Aciple), João Luiz Krüger. Sobre o assunto da noite, a economia, o presidente disse acreditar que esta não é uma crise financeira. Na oportunidade, ele destacou que a prova de que Primavera do Leste conta com oportunidades de negócios foi a 28ª Feira de Queima de Estoque, que aconteceu no último fim de semana, no Salão da Paróquia São Cristóvão.

 

“Nunca se vendeu tanto na história das 27 feiras anteriores. Houve uma grande movimentação financeira, onde recebemos pessoas da cidade e região, e todas as mercadorias foram comercializadas. Tivemos um número superior de expositores, de produtos com ofertas, de pessoas na feira e de negócios, por isso não acredito em crise”, afirmou Krüger.

 

Para o empresário, a palavra crise foi criada como um sinônimo de oportunidades de negócios, em que é preciso investir mais na empresa e melhorar a performance de atendimento. “Primavera, por ser uma cidade do agronegócio, sempre terá essa movimentação financeira diferenciada de outras cidades do Brasil”, acredita o presidente.

 

Após a palestra, O Diário também entrevistou o diretor comercial e de marketing da FG empreendimentos, com propósito de saber por que Primavera do Leste foi a cidade escolhida para receber o economista Ricardo Amorim.

 

Conforme Altevir Baron, “Primavera do Leste é um município que fica, estrategicamente, sediado em um conjunto de outros municípios. Entendemos que seria logisticamente adequado fazermos um evento aqui”, explicou.

 

Baron também citou como justificativa o fato de diversos mato-grossenses desta região terem simpatia por Balneário Camboriú/SC, “reflexo disso é que já possuímos muitos clientes aqui. Trouxemos Camboriú junto conosco para celebrar essa noite, um dos palestrantes mais influentes do Brasil, para ser um jantar abrilhantado por reflexões, diagnósticos sobre o futuro do país, diante do ponto de vista econômico”, finalizou o diretor.

 





    11 de novembro de 2015 às 13:48

    tema bem Abordado!



Deixe seu comentário