Feeds Ricardo Amorim Facebook Ricardo Amorim Twitter Ricardo Amorim Linkedin Ricardo Amorim Youtube Ricardo Amorim

O que o Governo deve fazer para evitar a desindustrialização e garantir o desenvolvimento? #RicardoResponde

postado em #RicardoResponde


O Governo não pode apenas estimular o consumo sem estimular produção. Nenhum país pode, eternamente, consumir mais do que produz. Este modelo já se esgotou no Brasil, como a estagnação do PIB no ano passado e a queda neste ano deixam claro. Para voltar a crescer de forma sustentada precisamos estimular a produção, reduzindo o custo de produzir no país.  A expansão do consumo de massas em si é muito benéfica em termos econômicos e sociais. O problema é que ela não pode ser a única base de crescimento – e tem sido. Se um país só estimula o consumo e não estimula a produção, acaba acontecendo um desequilíbrio entre forte crescimento da procura por produtos e serviços e crescimento menor da oferta destes produtos e serviços. O resultado é menor crescimento econômico, pressão inflacionária e piora da balança comercial, devido ao forte aumento das importações. Foi exatamente o que aconteceu no Brasil.
 
O Governo deveria estar focado em reduzir a carga e simplificar a legislação tributária, reformar as leis trabalhistas, melhorar o ambiente de negócios, reduzindo a burocracia e estimulando investimentos privados, além de aumentar os investimentos em infraestrutura e melhorar a qualidade da educação. Para que tudo isso seja possível, o Governo deveria cortar seus próprios gastos para liberar recursos.
 
 





    Odair disse:
    15 de maio de 2015 às 16:35

    Ricardo, achei simplista a análise. Se o “governo” tivesse implementado isso que vc fala as empresas iriam colocar o diferencial como lucro e seguir em frente da mesma forma pq não viam ambiente propício ao desenvolvimento no médio prazo. Falar em melhorar a educação é sacanagem e argumento batido, desculpe. Educação é longo prazo e nunca será feito, todos nós sabemos. O problema da educação não é verba, é gerenciamento e em habilidade gerencial somos fracos demais (o mesmo ocorre com saúde). Pra resolver mesmo o problema, só com revolução econômica (calma, não sou bolchevique, estou bem longe disso), com menor intervenção do governo, com política industrial com P maiúsculo e com um governo de orientação de centro ou direita. Com os esquerdinhas, lucro é pecado, progredir é errado e quem o faz é ladrão, então… não vejo possibilidade de mudanças, seremos “mais do mesmo” pelas próximas décadas.



Deixe seu comentário