Feeds Ricardo Amorim Facebook Ricardo Amorim Twitter Ricardo Amorim Linkedin Ricardo Amorim Youtube Ricardo Amorim

Existe algum setor que deve sair fortalecido após essa crise? O que aproveitar depois de momentos tensos na economia? #RicardoResponde

postado em #RicardoResponde


Um setor que claramente deveria sair fortalecido passada a crise é a indústria. Há 11 anos, a produção da indústria brasileira cresce menos do que as vendas do varejo em função de políticas econômicas que privilegiavam apenas o consumo e não a produção. Precisamos retomar políticas que melhorem nossa competitividade.
 
No dia 2 de agosto de 2011, ele lançou o Programa Brasil Maior, voltado a aumentar a competitividade da indústria através de maior intervenção governamental. Desde então, a indústria encolheu. Desde o ano passado, o PIB também encolheu.
 
A estagnação reforçou ao menos três lições fundamentais. Primeiro, planejamento e gestão são imprescindíveis se não quisermos viver novas crises hídrica, hidrelétrica e outras. Segundo, um Brasil mais competitivorico e justo requer um Estado menor, menos oneroso à sociedade e mais eficiente. Terceiro, combater implacavelmente a corrupção é função de todo e qualquer governo e deve ocorrer em três frentes.
 
Para diminuir o volume de recursos acessível aos mal intencionados, precisamos reduzir o tamanho do Estado, sua participação direta na economia e os impostos. Segundo, a transparência das contas e negócios do setor público deve ser total para que a corrupção seja menor. Por fim, quando houver corrupção, as punições têm de ser draconianas.
 
Se o governo, as empresas e cada um de nós aproveitarmos estas oportunidades, este momento difícil da  economia não terá sido perdido.
 
 





    Leo Eyer disse:
    10 de maio de 2015 às 8:26

    É também fundamental uma injeção de design nas nossas indústrias, pra gerar inovação, diferenciação, diminuição de custos de produção e aumento do valor agregado. Pra que isso aconteça, o governo precida de uma política pública e uma agenda que aumente a interação entre indústria, designers e universidades. Sem isso continuaremos cada vez mais a dançar sob os ventos das mudanças da economia mundial exportando apenas commodities.



Deixe seu comentário