Pesquisar
Close this search box.
Lide 2023

Ricardo Amorim participada do Summit Lide Ceará na edição que marca 7 anos de atuação do grupo

10/2023

Opinião Direto do Ponto / Anderson Alves

Lide Ceará iniciou nesta segunda-feira (16) as comemorações de seus sete anos de atuação com o primeiro Summit Lide Ceará, realizado no Hotel Gran Marquise, em Fortaleza. O evento contou com a presença do renomado economista Ricardo Amorim, que participou de um almoço-debate sobre “M&A 4.0 – uma nova era de fusões e aquisições estruturadas”. Além disso, líderes e empresários cearenses participaram de uma série de atividades e discussões pela manhã, com salas de Talk&Match abordando temas específicos de interesse dos membros associados.

O Summit Lide Ceará é parte das atividades anuais do grupo, que mantém uma agenda de fevereiro a novembro, proporcionando acesso aos principais líderes do País nos campos empresarial e governamental.

Durante o almoço-debate, Amorim, sócio fundador da AM M&A e membro do conselho de grandes corporações, falou sobre as oportunidades de negócios entre Brasil e Estados Unidos, especialmente à luz da quebra de cadeias de produção excessivamente dependentes da China, das tensões internacionais e da necessidade de fortalecer as relações comerciais entre os dois países.

“Com a quebra de cadeias de produção excessivamente dependentes da China ao longo da pandemia, a guerra da Rússia com a Ucrânia e as tensões entre China e Taiwan, forçadamente as relações comerciais entre Estados Unidos e Brasil vão se estreitar e as oportunidades de negócio entre os dois países e nos dois países serão maiores do que nunca. Para ajudar empresários brasileiros e americanos a aproveitá-las, eu, meu sócio Carlos Arruda e um time de Super Advisors nos dois países, formamos a AM M&A BR&USA”, afirmou.

O economista ressaltou que as transformações tecnológicas estão ocorrendo em ritmo acelerado e continuarão a se desenvolver rapidamente. Ele observou que as empresas agora precisam considerar oportunidades que talvez não sejam tão óbvias no mercado tradicional. Amorim também enfatizou a crescente importância da conexão entre Brasil e Estados Unidos, que oferece oportunidades comerciais significativas. “As tensões geopolíticas e a quebra de cadeias de produção global durante a pandemia aumentaram a relevância de ter operações mais próximas dos Estados Unidos. Isso cria oportunidades para o Brasil, particularmente na região Norte e Nordeste, que está mais próxima dos Estados Unidos em comparação ao sul do Brasil”.

Amorim observou as mudanças que estão ocorrendo dentro dos Estados Unidos, com estados como Flórida e Texas atraindo mais pessoas e empresas devido a questões tributárias e segurança. Essas mudanças têm o potencial de influenciar os negócios e as oportunidades de investimento. O economista também destacou as tendências atuais na economia global, incluindo um ciclo de alta nas commodities e uma mudança nas moedas latino-americanas. Amorim enfatizou ser importante entender essas tendências para aproveitar as oportunidades no mercado.

“Fiz uma análise nos últimos 125 anos da economia mundial e sempre foi assim. Os ciclos duram de 4 a 12 anos, com 6 ou 7, mais ou menos. O que tem de importante é que parece que a gente está no início, começou o ano passado, os ciclos que são puxados por commodities. Por que digo isso? Porque a gente olha para o movimento das moedas globais do ano passado, as moedas que mais se depreciaram foram por ordem: o real, o peso mexicano, novo sol peruano e o peso chileno. Só moeda forte. Tem algo diferente acontecendo. Principalmente, que não foi só no ano passado. Esse ano, mesmo com a desvalorização forte que existem, após aumentar as tensões globais, vem-se repetir o mesmo: moedas latino-americanas”.

O economista enfatizou que as empresas têm duas principais metas a buscar. “Primeiro, aprimorar seus negócios para atingirem o máximo de seu potencial, o que consequentemente aumentaria seu valor de mercado. Segundo garantir que qualquer transação comercial ocorra da forma correta, seguindo os procedimentos necessários”.

LIDE CEARÁ

É uma unidade do Lide – Grupo de Líderes Empresariais, uma organização multissetorial, multilateral e apartidária que reúne empresários e CEOs de grandes e médias empresas com o objetivo de fortalecer a livre iniciativa e discutir um ambiente Brasil promissor. O grupo promove a discussão sob os aspectos socioeconômico, ambiental e ético, além de ampliar oportunidades e dar projeção às empresas, promovendo conteúdo significativo para os negócios e o país. Com 33 unidades entre Brasil e Exterior, o Lide tem uma forte presença na relação internacional com a América Latina.

Esta unidade é reconhecida por sua atuação ampla, que vai além da oferta de conteúdo diferenciado. O grupo tem sete anos de história como um ambiente proativo e propositivo, baseado em um ambiente seguro e confiável que fornece informações valiosas para seus associados e para a sociedade. Além disso, o Lide desempenha um papel crucial ao facilitar a conexão entre líderes e tomadores de decisões no Estado, tanto localmente quanto com personalidades do cenário nacional. A abordagem do grupo não se limita apenas à discussão, mas também visa impulsionar ações e soluções concretas para o desenvolvimento social e econômico do Ceará, de acordo com Emília Buarque, presidente do Lide Ceará.

 
Quer levar minha palestra ao seu evento? Clique aqui e peça uma cotação para a minha equipe.

Quer receber meus artigos por e-mail? Cadastre-se aqui.

LinkedIn
Facebook
Twitter

Relacionados