Consultor Ricardo Amorim aponta perspectivas econômicas positivas para mercado imobiliário.

Revista Lopes – Região Sul

Setembro/2001

 
Nos últimos anos o Brasil tem caminhado a passos largos rumo ao desenvolvimento digno de países do primeiro mundo. Os tempos de vacas magras ficaram para trás, nos longínquos anos oitenta e noventa. O Brasil virou assunto mundial, mercado emergente e cobiçado pelas principais potências ao redor do globo.
 
Em 2008, apesar do estouro da bolha imobiliária nos Estados Unidos e a consequente crise econômica mundial, o Brasil passou praticamente ileso se compararmos com os norte-americanos e os países europeus. Porém, neste semestre de 2011, com o risco de os EUA não conseguirem honrar seus compromissos financeiros, aumentando o teto da dívida, e a debandada dos investidores do mercado de ações, a crise se agrava e pode reduzir o crescimento econômico do Brasil.
 
O país ainda vive dias de Europa e o Velho Continente, dias de Brasil das duas últimas décadas. Entretanto, é bom que os governantes fiquem espertos para que os números e as estatísticas da nossa redenção, como o aumento regular do PIB, a geração de mais de 2,5 milhões de empregos formais no último ano, a criação de novas micro e pequenas empresas pelo país, além de exportações de commodities agrícolas, não regridam.
 
Leia a matéria completa aqui.

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

Relacionados