Matéria sobre palestra de Ricardo Amorim sobre legado da Copa do Mundo.

 

Jornal O POVO

02/2013

Por Roberta Arrais

 
Na Copa, brasileiro deve desmontar imagem de “bagunça”
 
Ricardo Amorim 02.2013
 
A Copa do Mundo de 2014 será uma oportunidade de expor o Ceará e o Brasil para o mundo. Mas será preciso cuidar da imagem que se transmite. O argumento é do economista Ricardo Amorim, que ministrou palestra ontem na segunda edição do evento “Coelce Convida”, realizado no Engenhoca, em Aquiraz.
 
O palestrante sustentou que o torcedor local tem o “dever” de aproveitar as oportunidades que a Copa trará. “Somos conhecidos por gente alegre, mas uma bagunça; temos que desmontar a imagem de bagunça”, explicou Amorim.
 
De acordo com ele, a expectativa de quem virá para o Brasil é de que tudo na Copa será “atrapalhado”, e essa seria a chance de mudar a imagem. “Quem vem tem que ter coisas boas pra contar”, complementou.
 
“E o que fica de legado é a infraestrutura, mas isso exige que a gente faça”, reforçou. Segundo o economista, o Brasil tem um déficit de infraestrutura, e a Copa fará com que o país tenha ganhos, com melhorias nos estádios, nos transportes e nas telecomunicações.
 
Para Ricardo Amorim, “a importância do Brasil vem crescendo para os negócios internacionais para todas as áreas, inclusive no futebol”.
 

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

Relacionados