Ricardo Amorim abre o RD Summit, em Florianópolis, com otimismo a respeito da retomada econômica

11/2016
Notícias do Dia
Por Alessandra Ogeda

 

RD Summit
Foto: acervo pessoal


O maior evento de marketing digital e vendas do país e um dos principais da América Latina começou na manhã desta quinta-feira (03/11) com casa lotada no CentroSul, em Florianópolis. No total, 5,3 mil participantes oriundos de todos os Estados do país participam até amanhã do RD Summit, evento promovido pela catarinense Resultados Digitais. Na abertura do evento, o jornalista e economista Ricardo Amorim, presidente da Ricam Consultoria, projetou uma retomada mais expressiva da economia brasileira para os próximos três anos.

 

De forma bastante didática, Amorim explicou para a plateia que encheu a plenária do evento de que forma o cenário já começou a melhorar no país. “O dólar começou a cair mais no início do ano e, depois, a inflação também começou a cair, assim como a expectativa para a inflação. Quando a inflação cai, a taxa de juros começa a cair e o crédito volta”, resumiu. Com o retorno do crédito, as empresas voltam a investir, fazendo a economia girar e, aos poucos, o emprego voltar. Com mais pessoas empregadas no país, o consumo também é retomado, e a economia volta a crescer.

 

Apresentando dados do Brasil nos últimos 115 anos, Amorim argumentou que em todos os períodos históricos em que o PIB (Produto Interno Bruto) caiu por três anos seguidos, houve uma transição do governo – começando pelo Estado Novo e chegando até o impeachment de Dilma Rousseff. E que após essa transição ser consolidada, a economia do país cresceu pelo menos 6,5% durante três anos. “Não encontro ninguém que afirma que a economia do país vai crescer 4% ou mais nos próximos anos, mas eu acredito que a economia vai crescer muito mais do que as pessoas pensam”, argumentou.

 

Ainda segundo a análise de Amorim, este é o melhor momento para fazer negócios e para as empresas tirarem proveito da crise melhorando a gestão e inovando. Na avaliação do economista, o governo de Michel Temer precisa colocar as contas públicas em dia e promover a reforma da Previdência, o que Amorim acredita que será feito porque o presidente tem apoio da maioria no Congresso Nacional. Outro dado favorável para o país nos próximos três anos é que 35 milhões de brasileiros devem subir para a classe média – tendência que ocorreu durante o governo Lula mas que parou nos últimos anos.

 

Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter

Relacionados